Riviera Santa Maria no Smart City Expo 2019

Smart City Expo Curitiba 2019

Sob o tema “Planejando as cidades que queremos” aconteceu nos dias 21 e 22 de Março, no Expo Bariguí, o  Smart City Expo Curitiba 2019. No Congresso, 85 especialistas de todo o mundo apresentaram propostas para cidades inteligentes e debateram temas relacionados, como planejamento urbano, mobilidade, governança, novas tecnologias e sustentabilidade.

Na Exposição, foram 6,7 mil visitantes que tiveram a oportunidade de ver projetos e tecnologias que conectam os pontos do ecossistema de uma cidade inteligente. No Smart Plaza Vale do Pinhão, espaço de Curitiba na feira, foram mostradas as soluções e produtos de 70 startups que fazem parte do ecossistema de inovação da cidade, bem como ações do município para melhorar o dia a dia da população.

O fórum internacional já foi realizado em cidades como Kyoto (Japão), Puebla (México), Casablanca (Marrocos), Istambul (Turquia) e Buenos Aires (Argentina). A exemplo destes, o evento brasileiro também foi chancelado pela FIRA Barcelona, consórcio formado pela Prefeitura de Barcelona, Governo da Catalunha e Câmara de Comércio de Barcelona, e que é o organizador do Smart City Expo World Congress, maior evento do mundo sobre cidades inteligentes, realizado anualmente em Barcelona.

Josep Piqué, Rubens Gunther e Carlos Olsen, no Smart City Expo Curitiba 2019

Participaram do evento o Presidente da IGG, Rubens Geraldo Gunther, além de Harry Franke e Raul Delavy, representantes do grupo desenvolvedor do Riviera Santa Maria. Houve a aproximação com dois especialistas em inovação e cidades inteligentes, o brasileiro Carlos Olsen e o catalão Josep Piqué. Carlos trabalhou muitos anos em Barcelona com Piqué, que é uma das maiores autoridades mundiais no assunto, tendo implantando o 22@, que revitalizou 200 hectares de uma área industrial obsoleta para transformá-la em um conceito de qualidade de vida, com atividades de conhecimento e inovação. A ação é considerada uma das mais ousadas da Europa e espelho para outras cidades ao redor do mundo. Piqué também esteve à frente do projeto de revitalização em Medellín, na Colômbia, e trabalha na Aliança para a Inovação, em Santa Catarina.

O Riviera Santa Maria já contém diversos conceitos de cidade inteligente, mas a IGG e o grupo desenvolvedor continuam trabalhando no sentido de incorporar experiências bem sucedidas ao projeto itapoense. 

Barcelona, jazz e rambla

Barcelona, vista do Park Güell

A maioria das pessoas vai a Barcelona para conhecer a Basílica Sagrada Família, um dos mais expressivos monumentos da humanidade, concebido por Antoni Gaudí. Dele também é o Park Güell. Outras tantas vão pelo mítico Camp Nou, estádio do time de futebol conhecido pelos fãs como “Barça”. Pedro Silvano Gunther foi a Barcelona por outro motivo: conhecer um professor e seu projeto musical.

Joan presenteia alguns CDs a Pedro

Joan Chamorro ensina jazz para crianças e jovens. A Sant Andreu Jazz Band, composta pelos alunos de Joan, é uma orquestra que desperta emoções nos quatro cantos da Terra. O canal Youtube de Joan tem 90 mil inscritos. O vídeo mais popular do canal tem 2,5 milhões de visualizações, com Alba Armengou, de apenas 8 anos de idade na época, fazendo um solo de trumpete (aqui). A mesma Alba canta música brasileira, num vídeo mais recente, quando então já tinha 14 anos de idade… (aqui).

Pedro acompanha o trabalho de Joan há alguns anos e nessa viagem foi ao bairro Sant Andreu, onde vivem Joan e os seus alunos, para conhecer melhor o projeto. Joan acredita nas crianças e consegue despertar o potencial criativo delas. E o que elas aprendem no ambiente musical as torna mais responsáveis e solidárias. O método de Joan inspira educadores ao redor do mundo, e Itapoá, que já conta com bons projetos culturais, poderá ampliar ainda mais seus horizontes nesta área.

Pedro na Rambla de Barcelona

Curiosamente, é de Barcelona também uma das grandes inspirações de Jaime Lerner ao conceber o projeto Riviera Santa Maria: a Rambla, uma das avenidas mais famosas do mundo. Com uma via estreita para automóveis em cada lateral e um canteiro central amplo, a gastronomia e o comércio estão ali bem representados. É um ponto de encontro para pessoas da cidade, mas tornou-se um enorme atrativo turístico. Que venham a rambla e o jazz para impulsionar a gastronomia, o comércio e a música em Itapoá!

Conhecendo o Instituto Jatobás

João Santos, Jacinta Gunther, Rubens Gunther e Anette Kaminski

Em 10/08/18, Jacinta e Rubens Gunther estiveram em Pardinho-SP, para conhecer o Instituto Jatobás. Foram recepcionados por João Santos e Anette Kaminski, responsáveis pela Kaleydos, uma plataforma de investimentos e desenvolvimento de soluções e negócios que contribuem  com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) do Instituto Jatobás.

A missão do Instituto é influir para a ampliação da consciência e oferecer conhecimento para a construção de caminhos coletivos solidários e sustentáveis. Tem como propósito a incorporação desses princípios nas práticas pessoais, organizacionais e comunitárias. Atua desde 2002 no município de Pardinho com base no modelo “Ecopolo de Desenvolvimento Sustentável” (urbano, rural e de áreas naturais). Entre as diversas iniciativas do Instituto está o Centro Max Feffer Cultura e Sustentabilidade, criado em 2008 para desenvolver e difundir a cultura da sustentabilidade na região. Construído em uma praça pública cedida pela Prefeitura Municipal, o Centro traz, em sua concepção, uma série de técnicas inovadoras dos chamados “edifícios verdes”, e destaca-se por suas linhas diferenciadas e sua cobertura totalmente desenvolvida com bambu. Unindo a vocação local à missão do Instituto Jatobás, o Centro valoriza a cultura do município e promove a participação e interação da comunidade. É também um espaço que permite a vivência da cidadania, pois abriga atividades como biblioteca, centro de inclusão digital, programação cultural, estímulo à criação e produção artística e muitos outros, permitindo à população local encontrar ali atividades de entretenimento, aprendizado, descoberta, inovação e bem-estar. Para espetáculos, foi construído um palco com auditório aberto e capacidade para 500 pessoas.

Rubens Gunther destaca que “ficou impressionado com o potencial do Instituto Jatobás e as convergências possíveis com o Riviera Santa Maria”.

Riviera Santa Maria busca a Licença de Implantação

Dia 26/06/18 foi solicitado ao IMA (Instituto do Meio Ambiente de SC) a concessão da LAI (Licença Ambiental de Instalação) para o empreendimento Riviera Santa Maria. O pedido foi instruído com diversos Termos de Compromisso, Autorizações, Anuências, Projetos Executivos, Planos, Cronogramas e ARTs, conforme recibo, e está se tornando público mediante divulgação em diversos órgãos da imprensa. Paralelamente, está tramitando a solicitação da AuC (Autorização de Corte) para a área que será ocupada pela infraestrutura e construções. E juntamente com a conclusão do estudo de viabilidade físico-financeira está sendo buscada a segurança jurídica perante o MPF (Ministério Público Federal) e a municipalidade. São diversas etapas, mas todos os envolvidos estão trabalhando muito para tornar possível o início das obras. Itapoá espera e merece!

Um Jardim Botânico Com 159 Anos

Um dos sonhos de Geraldo Mariano Gunther era colaborar na criação de um Jardim Botânico em Itapoá. Buscando subsídios para esse projeto, Pedro Silvano Gunther, em recente viagem a St. Louis, visitou o Jardim Botânico do Missouri. Fundado por Henry Shaw em 1859 e com o apoio da sociedade civil organizada, o jardim é hoje um Marco Histórico Nacional (EUA) e um centro para a ciência, conservação, educação e exibição de horticultura. Considerado como um dos três maiores jardins botânicos do mundo, ocupa uma área de 320.000 m2. Entre as principais atrações estão: Climatron, Jardim Japonês, Distrito Vitoriano, Jardim das Crianças e os tours com o trenzinho. O Jardim também mantém equipes de pesquisa e está envolvido no projeto das Nações Unidas “World Flora Online” que disponibilizará acesso online ao estudo das 400.000 espécies de plantas conhecidas no mundo. O painel “Plants Enable Life on Earth” mostra que são as plantas que permitem a vida na Terra. Além de comida, são fonte para remédios, fibras e combustíveis, com uma vasta importância econômica, ecológica e cultural. Pedro Silvano revela ter ficado impressionado com o profissionalismo do empreendimento e brinca: “Até uma árvore de Jaboticaba eles têm no Climatron. E ainda por cima organizam festivais de música. Eles realmente fazem o possível para estarem integrados com a comunidade”. Para conhecer mais sobre o Jardim, acesse o site aqui.