Itapoá comemora 26 anos de emancipação política

Com a criação do Município, em 26/04/89, Itapoá ganhou forte impulso desenvolvimentista. O imenso potencial de crescimento finalmente começava a ser liberado pela aplicação de mais recursos em infraestrutura e serviços públicos. As bases para o progresso da região, contudo, foram plantadas muitos anos antes, especialmente em 1957, quando um grupo de empreendedores, entre eles Geraldo Mariano Gunther, construiu a estrada da Serrinha, permitindo a ligação à praia por terra – até então o único acesso se dava pelo mar. No site da Câmara Municipal é possível encontrar uma breve resenha histórica (aqui).

pioneiros2Mais detalhes sobre os fatos e as pessoas são encontrados no livro “Memórias Históricas de Itapoá e Garuva”, do professor e economista Vitorino Luiz Paese, lançado em 2012 e que pode ser adquirido na Livraria Oceano (ao lado do Brasão, em Itapema do Norte). Acompanha o livro um valiosíssimo CD, com um documentário filmado à época da construção da estrada da Serrinha.

 

O potencial do bambu

bambu2Na edição de Abril/15 da revista O Papel, reportagem de capa sobre o potencial do bambu – desafios e oportunidades da fibra na produção de celulose e papel e as novas pesquisas sobre seu uso para fins energéticos e geração de biomateriais. Leia aqui.

Bambu Base Biológica

biodegradavelA Fundação Biosfera está empenhada no desenvolvimento de quatro sistemas: Bambu Base Biológica, Cidade Circular, Agro-Industrial Metabolism e Arquitetura Viva. O cerne do sistema Bambu Base Biológica está em criar um foco para a industrialização de apenas um material – o bambu, fonte mundial de matéria-prima renovável – convergindo interesses difusos e de diversas áreas econômico-sociais em um mesmo objetivo claramente definido.

A partir da criação de showcases/protótipos de bambu industrial, irão se desenvolver alguns dos componentes precursores de uma economia de base biológica – cria-se aí uma ferramenta de aceleração na implantação da bioeconomia, a partir de modelos que poderão ser seguidos para a industrialização de outros materiais. Como um sistema, Bambu Base Biológica contém uma lógica de funcionamento que extrapola sua própria implementação e torna-se uma ferramenta de uso universal para a bioeconomia. Mais do que promover a industrialização do bambu, o mecanismo do sistema BBB é aplicável a toda infraestrutura de base biológica, tornando-se um ‘sistema piloto’ propriamente dito.

Mais informações no site Programa Biosfera aqui.

FATMA realiza vistoria na Riviera Santa Maria

fatma-5Mais uma etapa do processo de licenciamento ambiental do empreendimento Riviera Santa Maria aconteceu no dia 04/12/14 com a presença de Técnicas da FATMA (Fundação do Meio Ambiente) em Itapoá-SC para realizar uma vistoria na área. Membros do grupo desenvolvedor e da empresa de consultoria ambiental acompanharam a visita, prestando informações sobre os detalhes do projeto. Entre os cuidados com a natureza estão a ampla preservação das matas e a ocupação frontal através da Praia de Bambu, com grande afastamento da linha da praia. A expectativa dos desenvolvedores é que a Licença Ambiental Prévia (LAP) seja concedida no início de 2015 para que se possa providenciar os requisitos para a Licença Ambiental de Implantação (LAI) e dar início às obras de infra-estrutura ainda no curso do próximo ano.

Informaçõe sobre o andamento do projeto continuarão a ser prestadas no site oficial do empreendimento e encaminhadas aos assinantes do boletim eletrônico. Para receber o boletim basta inscrever o email no site.

Riviera Santa Maria: A visão de Jaime Lerner

Jaime Lerner.

Jaime Lerner na exposição do Estudo Conceitual da Riviera Santa Maria.

“Nossa equipe tem por condição só entrar em projeto em que acredita”. Estas foram as primeiras palavras de Jaime Lerner em sua fala no dia 03/05/13, quando participou da apresentação do Estudo Conceitual do empreendimento Riviera Santa Maria, no Clube Maresia, em Itapoá-SC. No vídeo, que pode ser visualizado aqui, Jaime Lerner explica as razões que o levaram a aceitar trabalhar no projeto e delineia os conceitos que embasaram a proposta de ocupação da área. São breves 17 minutos que esclarecem muito do projeto e do seu “arquiteto”.

Continue reading