Audiência Pública da RSM atraiu grande público

RSM-Publico1

Público presente à Audiência Pública

A população de Itapoá compareceu em grande número à Audiência Pública convocada pela Fundação do Meio Ambiente (FATMA) para apresentar e discutir o Relatório de Impacto Ambiental do empreendimento Riviera Santa Maria. O evento aconteceu no Clube Maresia, no dia 24 de abril de 2014. A platéia foi formada por membros do Poder Legislativo, do Poder Executivo e líderes de organizações não governamentais, além de diversos moradores e veranistas.

RSM-Daniel

Daniel Vinicius Netto, da FATMA

A coordenação da sessão ficou por conta de Daniel Vinicius Netto, Gerente de Avaliação de Impacto Ambiental da FATMA. Compuseram a mesa ainda Ivana Becker, Diretora de Licenciamento Ambiental da FATMA, Pedro Silvano Gunther, representante da IGG, proprietária da área, Alberto Accioly Veiga Filho, representante do Grupo Desenvolvedor, Fernando Luiz Diehl, Diretor da Acquaplan, empresa responsável pela realização dos estudos ambientais e preparação do EIA/RIMA e Sérgio Ferreira de Aguiar, Prefeito Municipal de Itapoá.

Abrindo a reunião, Daniel Vinicius agradeceu a ampla adesão da população à convocação da FATMA e explicou de que forma seriam conduzidos os trabalhos. Os primeiros quinze minutos foram direcionados para uma apresentação do empreendimento pelo grupo proprietário e desenvolvedor.

RSM-Pedro1

Pedro Silvano Gunther, da IGG

Pedro Gunther lembrou que o estudo conceitual da Riviera Santa Maria já havia sido apresentado à população itapoense há um ano atrás, pelo arquiteto Jaime Lerner, e que desde então o público vem sendo informado do andamento do projeto através do site e do boletim eletrônico criados para esse fim. E destacou a presença e as contribuições da IGG ao longo de 50 anos, uma história que se mescla com o desenvolvimento do Município.

RSM-Alberto1

Alberto Accioly Veiga Filho, do Grupo Desenvolvedor

Alberto Veiga destacou que o empreendimento Riviera Santa Maria foi concebido para ser um bairro acolhedor e sustentável. A visão, trazida pelo urbanista Jaime Lerner, é a de vida em vizinhança. Além da mistura de usos (habitação, comércio, serviços, escolas, creches, etc.) o plano contempla a mistura de rendas. Pretende-se que as pessoas trabalhem e morem na Riviera e que circulem preferencialmente a pé ou de bicicleta. Para isso serão construídas ciclovias e ruas exclusivas para pedestres. Haverá ainda uma grande área de preservação da floresta nativa e dois parques com lagoas. O lazer e a gastronomia de praia se concentrarão na Praia de Bambu, que poderá ser desfrutada por qualquer morador ou veranista de Itapoá. Assim como a Rambla, com lojas e restaurantes, num grande shopping a céu aberto.

RSM-Fernando1

Fernando Luiz Diehl, da Acquaplan

Depois, por uma hora, Fernando Diehl discorreu sobre a importância dos estudos sócio-ambientais realizados como forma de subsidiar a avaliação que será feita pela FATMA para licenciar o empreendimento. Explicou que o documento com o estudo completo é o EIA (Estudo de Impacto Ambiental), com mais de 1.000 páginas, que estão resumidas em cerca de 80 páginas no RIMA (Relatório de Impacto Ambiental). Lembrou que cópias físicas do RIMA estiveram à disposição para consulta pela população nos últimos dois meses, em diversos locais do Município e da região, além da versão digital na internet. Detalhou os principais impactos positivos e negativos que o projeto trará para a fauna e flora assim como para o meio social. Para os impactos negativos, arrolou as medidas compensatórias e mitigadoras propostas. E ressaltou ainda o cenário de não realização do empreendimento, com a provável ocupação desordenada da área objeto do estudo.

Encerrada a primeira parte da reunião, Daniel Vinicius concedeu uma pausa nos trabalhos para que os presentes pudessem preparar seus questionamentos, registrando-os em formulários próprios, que passam a fazer parte do processo de licenciamento.

RSM-perguntas

Mesa para registro das perguntas da Audiência Pública

Ao retomar a sessão, as perguntas foram direcionadas aos integrantes da mesa conforme suas participações no projeto. Um dos questionamentos revelou que, apesar de toda a divulgação, alguns moradores ainda têm dúvidas sobre o formato do empreendimento. Foi possível, então, reiterar que não se trata de condomínio fechado, mas sim de um bairro, que abrigará moradia, comércio e serviços. E os espaços de gastronomia e lazer (Rambla e Praia de Bambu) serão de uso público, beneficiando toda a região do entorno. Ao final das perguntas houve manifestações espontâneas de moradores elogiando o projeto e cobrando pressa na sua implantação. Encerrando a sessão, Daniel Vinicius explicou que a FATMA tem o prazo legal de doze meses para avaliar a concessão da licença ambiental, mas que é possível que a licença seja concedida em prazo menor, caso o projeto atenda todos os requisitos legais.

Cartilha sobre o RIMA do Riviera Santa Maria

Capa Cartilha_RIMA_Riviera_RevNANDia 24/04/14 acontecerá a Audiência Pública para a apresentação e discussão do Relatório de Impacto Ambiental – RIMA do Parcelamento do Solo do Empreendimento Riviera Santa Maria. O evento será realizado às 19:00 horas no Clube Maresia, Avenida Brasil, nº 909, Itapoá/SC. Uma cartilha com um resumo do RIMA pode ser obtida aqui. A proposta urbanística do Riviera Santa Maria mescla usos urbanos de habitação, comércio e serviços com áreas destinadas ao lazer, entretenimento e contemplação paisagística, com a finalidade de proporcionar um espaço compacto, que prioriza a escala humana e os pedestres, tornando possível aos moradores e usuários realizar um rol de atividades cotidianas. Também pretende oferecer espaços públicos de qualidade e equipamentos referenciais, visando reforçar a identidade de Itapoá assim como a valorização dos cenários naturais existentes. stand-rsm-1O projeto arquitetônico e urbanístico abrange uma gleba de 132,3 ha e prevê a ocupação de apenas 37% para uso imobiliário, mantendo 23% de área verde e destinando o remanescente para o sistema viário, lagoas, lazer, área livre situada na beira-mar e institucional. A versão impressa da cartilha está sendo distribuída à população em diversos pontos da cidade, inclusive no stand da RSM, localizado junto ao Camping D’Itapoá.

R$ 6 milhões para desenvolver a cadeia produtiva do bambu

images-2A UFSC e a BambuSC, em parceria com seis outras universidades, obtiveram a aprovação de um grande projeto de pesquisa e desenvolvimento da cadeia produtiva do bambu. A BambuSC conquistou o apoio do prof. Dr. Miguel Pedro Guerra, da UFSC, que já vinha desenvolvendo pesquisas na área da micropropagação de diversas espécies de bambu. Trata-se de um dos profissionais brasileiros mais renomados em genética vegetal e não lhe foi difícil reunir uma ampla rede de vinte pesquisadores, vinculados a três universidades de SC, uma do PR, uma de MG e até uma do exterior (Costa Rica). Espera-se que o projeto venha a acelerar a produção de mudas na região, ampliando a oferta de matéria-prima de bambu, em qualidade e em quantidade, além de trazer novos conhecimentos e criar as bases para um trabalho continuado de formação de novos técnicos bambuzeiros. Leia aqui.

Comprar um automóvel?

car-sharing-600x400Planejar para que as pessoas possam deslocar-se a pé ou de bicicleta entre a casa e o trabalho é um dos grandes objetivos dos projetos urbanísticos atuais. Para os casos em que o carro é necessário, surge uma nova tendência: o compartilhamento. De acordo com dados publicados pelo Instituto Fraunhofer, o número de automóveis na Alemanha vai reduzir pela metade até 2050. “As cidades serão verdes, lugares agradáveis ​​para viver e amigas do ciclista; existirão amplas vagas para compartilhamento de automóveis”, dizem os autores do estudo “Uma visão de transporte sustentável para a Alemanha”. Mesmo nos Estados Unidos, um carro compartilhado substituirá pelo menos oito veículos no futuro, de acordo com cálculos dos autores do estudo. Cerca de 46% dos habitantes da capital Berlim vivem sem carro. Em Nova York, o número chega a 56%. Leia mais aqui.

Audiência Pública da Riviera Santa Maria

site-bambu1A Fundação do Meio Ambiente – FATMA comunica que realizará Audiência Pública para apresentação e discussão do Relatório de Impacto Ambiental – RIMA, do Parcelamento do Solo do Empreendimento Riviera Santa Maria, Município de Itapoá, dia 24 de Abril de 2014, às 19:00 horas, no Clube Maresia, Avenida Brasil, nº 909, Itapoá/SC,  convidando a população em geral. O documento RIMA continua à disposição para consulta em diversos locais (escritórios da FATMA em Florianópolis e Joinville, Prefeitura Municipal de Itapoá, Câmara Municipal de Itapoá, Ministério Público em Itapoá, Biblioteca Pública de Itapoá, Associação de Moradores de Itapoá Centro – AMIC) além de poder ser baixado aqui.